5 alimentos para melhorar sua endometriose


Dados da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) apontam que 10% das mulheres brasileiras sofrem com a endometriose. Só em 2019 foram 11.790 casos, sendo mais frequente em mulheres entre 25 e 35 anos de idade. Infelizmente, a doença não tem cura e é de difícil prevenção. Porém, existem estratégias que ajudam no controle e cuidado com a doença, melhorando, assim, a qualidade de vida da paciente. Uma dessas estratégias é a alimentação.


Segundo a nutricionista e pesquisadora Aline Quissak, um dos benefícios da alimentação terapêutica é o auxílio no tratamento de diversas doenças. “A alimentação saudável é um dos pontos base para a nossa saúde. Quando utilizamos os alimentos adequados na nossa dieta, com base na nutrição terapêutica, conseguimos também melhorar alguns sintomas, como no caso da endometriose”. Por se tratar de uma inflamação, a especialista recomenda uma dieta rica em alimentos anti-inflamatórios. Além de magnésio, ferro, ômega 3, vitaminas do complexo B e fibras, além dos antioxidantes, como o ácido elágico, indol 3 carbinol e vitamina C.


Outro nutriente importante para quem tem endometriose é o ácido fólico. “O ácido fólico é fundamental para as mulheres que sofrem com a doença, principalmente para aquelas que estão sofrendo com dificuldades para engravidar. Porém, vale alertar que o ideal é que ele seja ingerido através da alimentação, já que os suplementos costumam conter ácido fólico puro - uma forma não ativada do nutriente e que pode ser prejudicial ao metabolismo. Entretanto, se mesmo assim a mulher quiser suplementar, ela deve buscar pela forma ativa do nutriente, chamada de metil folato, para assim o organismo conseguir aproveitar todos os benefícios. Isso, é claro, sempre acompanhada de um especialista”, complementa Aline.


Se você tem ou conhece alguém que tem endometriose, esses 5 alimentos podem ajudar. 1) Framboesa congelada. Pode ser a fresca - quando for época -, em polpa e até mesmo a folha dela no chá. 2) Espinafre. Pode ser usado refogado com alho, cebola roxa e azeite de oliva. Adicionado em receitas como omeletes, quiches saudáveis, peixe, arroz etc.


3) Brócolis. Pode ser utilizado triturado como "arroz de brócolis", sopa, um recheio de torta ou gratinado. Use a criatividade. 4) Linhaça. Pode ser usada em panqueca, bolos, pão artesanal com sementes e na maionese. 5) Cúrcuma. Um dos alimentos mais anti-inflamatórios que existem. Pode ser consumida como shot com gengibre ou na comida com pimenta, mas sempre cuidando para não aquecer demais, já que ela é termo sensível.


Para finalizar, a nutricionista lembra que é importante evitar alimentos que piorem a inflamação, como frituras, gordura hidrogenada, açúcar branco e até o excesso de proteína animal. “Quando consumimos determinados alimentos em excesso, eles acabam sobrecarregando nosso corpo e aumentando a inflamação o que, por consequência, acaba piorando os sintomas da endometriose”.


Sobre Aline Quissak

Aline Quissak é nutricionista com especializações no Canada e Estados Unidos, pesquisadora científica em alimentos terapêuticos aplicados tanto na saúde quanto em doenças. É especialista em nutrição genética, pacientes críticos, oncologia, psicologia da nutrição e alimentação funcional. Para mais informações acesse suas redes sociais @nutri_secrets. E, se você quer aprender mais sobre o poder da nutrição, a nutri tem o “Mundo Terapêutico” lá você encontra, e-book, vídeos, dicas e receita sobre os mais variados temas, acesse https://www.alinequissak.com/mundoterapeutico